3.2.10

Crítica: Serviço de Urgência – Histórias Reais, de Conceição Queiroz

Editor: Oficina do Livro
Edição/reimpressão: 2007
Páginas: 196
Preço: 15,00€

Sinopse : Médicos, enfermeiros, auxiliares, doentes, mas também novos, velhos, crianças, sem-abrigo, clandestinos, e tantos, tantos outros são os protagonistas de Serviço de Urgência.
Convidando o leitor a mergulhar na vida e nas histórias de muitos portugueses com quem a jornalista pela noite fora conviveu intensamente ou junto de quem adormeceu nas salas de espera madrugada dentro, este livro mostra-nos como a tristeza anda de mãos dadas com a alegria, a angústia coexiste com a esperança ou a dor de quem desespera por uma simples consulta entre longas listas de espera.
Serviço de Urgência é o retrato de um mundo que as pessoas sabem que existe mas que desconhecem, um mundo de muitas e fortes emoções, no qual são desafiados todos os dias os limites da própria vida.
O trabalho que está na base deste livro valeu a Conceição Queiroz uma distinção do Prémio AMI – Jornalismo Contra a Indiferença.
http://www.portaldaliteratura.com/

______________________________________________
Opinião: A base deste livro foi a reportagem no Jornal da Noite da TVI, que no dia seguinte à sua emissão faz surgir a proposta de uma editora em publicá-la.
Então, numa entrevista à LusoAfrica, Conceição Queiroz conta que escrever este livro “Foi um grande desafio, passei três anos a escrevê-lo, sempre no hospital. Com o livro descobri o limite do saber da ciência, já fomos à lua mas continuamos sem poder controlar tudo (como a morte).”


Este livro é tão cativante pelas histórias que Conceição Queiroz apresenta, em apenas uma de viagem de comboio é possível lê-lo, foi o que eu fiz.
Sei que minha opinião é muito intimista. Mas há um motivo. Este ‘pequeno Mundo’, que é o Serviço de Urgência no Hospital Santa Maria (SU - HSM), Lisboa, onde entramos ao ler este livro, eu entrei na realidade, no meu estágio de Enfermagem.
Então, quando o livro nos retrata vários profissionais, a sua esperança, o seu gosto por trabalhar no SU eu comprovei-o enquanto lá estagiei. Porém, são descritas realidades de outros hospitais do nosso país.
As histórias relatadas fazem-nos reflectir sobre a solidão de tantos idosos, as fatalidades das estradas que exigem uma drástica mudança de vida: mas a esperança, a coragem, o amor do ser humano arrebatem a tristeza. A miséria em que vive os sem-abrigos, emigrantes, principalmente cabo-verdianos, que se sujeitam para salvar os filhos internados.
Há tantos livros que nos contam histórias, fruto da imaginação de muitos e bons escritores, mas é dificil olharmos ao nosso redor e ter sensibilidade para ver a imensão de histórias de vida que podem fazer um livro, simplesmente fascinante, como este.
Uma das frases que mais marcou no livro foi uma constatação do Enfermeiro Carlos Neto (Enfermeiro-Cehfe do SU-HSM)"As horas são todas diferentes..." num Serviço de Urgência!


"É também a Urgência onde a esperança renasce, onde se salvam vidas, mas outras vezes a morte chega, cruel, num silêncio arrasador, que até a mim me assustou!"
Queiroz, Conceição (2007)
Monikita

3 comentários:

Mariane disse...

É tão bom um espaço como esse blog onde conhecemos outras obras, leituras variadas... achei super interessante esse livro do seu post, vou indicar para um amigo que vai amar...

Bjinhus...

Tatiana disse...

este livro deve realmente de ser muito bom...casos reais afascinam-me.. é do género de Serviço de Urgência - a série??
bj

MonikitA disse...

ola tatiana!
não o livro não é do género da série, porque para isso tinha de haver ficção. É mesmo um relato de várias histórias em que queiroz fala do que viveu e sentiu durante os dias que passou nas urgências.

Beijo