11.11.09

Crítica:"O Beijo do Highlander", de Karen Marie Moning


Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 320
Editor: Saída de Emergência
P.V.P.: 18.95 €


Sinopse: Exausta do trabalho e saturada do quotidiano, Gwen Cassidy decide marcar uma viagem à Europa. O destino escolhido são as verdes Highlands da Escócia. Mas a esperança de encontrar o homem dos seus sonhos desvanece quando percebe que a sua fantástica viagem é afinal uma excursão de idosos. Frustrada, decide deambular sozinha pelas colinas de Loch Ness, onde acaba por escorregar e cair numa caverna há muito abandonada.
de Nessa caverna, jaz Drustan Mackeltar, um lorde escocês adormecido por um feitiço há quinhentos anos, que começa a desenvolver um sentimento controverso pela fascinante personalidadeGwen. Irreverente e impulsiva, ela não é nada como as mulheres que se cruzaram na sua vida. Será ela uma mulher à altura de um lorde como Drustan?


Opinião: Este livro começa no século XVI, em Highlands da Escócia, onde o personagem principal, Drustan Mackeltar é adormecido para toda a eternidade. Entretanto a outra personagem principal Gwen Cassidy, acorda-o, (de uma maneira completamente divertida), tendo então a partir daí um longo caminho a percorrer para ajudar Drustan a voltar ao seu século.Ao longo do caminho estas duas personagens apaixonam-se.
Este é um livro bastante cativante, (um puro vicio), quando o comecei a ler não conseguia parar queria sempre saber o que aconteceria a seguir. As personagens são incrivelmente fascinantes, especialmente a Gwen, uma mulher normal, com 25 anos, um pouco distraída e licenciada em física, que teve que aprender a acreditar que o amor existia, assim como era possível que Drustan fosse um lorde do século XVI.
Quanto a Drustan ele era um pouco arrogante, no entanto apercebe-mo-nos ao longo da história que ele é assim devido ao que lhe aconteceu no passado, mas o amor vai muda-lo.
Eu simplesmente adorei este livro, a história, as personagem e especialmente as diferenças a que Gwen encontrou do seu século para o século XVI.
A cada página encontra-se sempre um pormenor que nos faz rir, devido ao humor que se encontra presente, o final do livro foi fantástico, (quando tudo parecia desmoronar-se, uma vez sem o seu amado, Gwen consegue-o de novo), e penso que deveria ter um pouco mais de magia (druidismo).

Eu não conhecia a autora, mas posso afirmar que ganhou uma nova fã, assim como sei que ganhará muitos mais . ;D

P.S. Aprendi uma nova palavra .... Galdras :P


Este livro está mais que recomendado :),




2 comentários:

Jojo disse...

Olá!
Eu também gostei imenso deste livro. É como dizes um puro vício!
Galdras!:D... Lembro-me muito bem!

Bjoka*

Tatiana disse...

he he he adorei este livro! mas gostei mais do 2º, mas disso já sabes!

«Agora já posso escrever a composição do "Homem Ideal" he he he» :P