1.11.09

Crítica:"Ar", de Geoff Ryman


Edição/reimpressão: 2008

Páginas: 560
Editor: Edições Gailivro
ISBN: 9789895574490
Colecção: 1001 Mundos
P.V.P.: 17.90€

Sinopse: Chung Mae é a única ligação entre os seus vizinhos e a cultura de um mundo mais abrangente, que vai para além dos campos de cultivo e das casas simples da sua aldeia. Uma nova tecnologia de comunicação, que promete colocar toda a gente em contacto, em qualquer lugar, sem precisar de linhas eléctricas, computadores ou máquinas, está a invadir o mundo. Esta tecnologia é o Ar. O teste inicial do Ar corre terrivelmente mal e algumas pessoas morrem devido ao choque. Imparável, o Ar chegará com ou sem a aceitação da aldeia de Mae. Ela é a única que sabe como o dominar e como preparar a população para a sua chegada. Mas será que lhe vão dar ouvidos? Ou será tarde demais?

Sobre o autor: GEOFF RYMAN é o autor de Lust, 253, Was, The Child Garden e de Unconquered Country e foi premiado com o World Fantasy Award, com o Arthur C. Clarke Award, com o John W. CampbellMemorial Award e com o British Science Fiction Association Award. Vive em Londres, Inglaterra.
_____________________________________________


Opinião: Mae, a expecialista de moda da aldeia envarga numa impressionante e extraordinária aventura entre o passado, o presente e o futuro.
Uma nova tecnologia foi desenvolvida e a aldeia de Mae foi sujeita a um teste que mudou a sua vida. Durante o teste, a Senhora Tung morre e a sua alma é copiada para o corpo de Mae. Mae começa a ter visões do passado e do futuro que se avizinha, um futuro onde a sua cultura e a sua aldeia desaparecerá bem como tudo o que conhece. O futuro é o Ar, a nova tecnologia que ligará as mentes de todos no mundo.
Para além da Ficção Científica presente neste livro, a meu ver o mais interessante nesta história foi a força inesgotável de Mae, que não desistiu de tentar ensinar e ajudar a sua comunidade perante todos os problemas e dificuldades que foram aparecendo provinientes, que do Ar, quer da sua vida social. Mae luta pela sua alma e pelo seu povo, apesar da maior parte estar contra ela por ter traído o seu marido, mostrando-se uma molher forte, inteligente e determinada até ao último minuto.
Adorei uma parte do livro em que Mae, para mandar embora o marido de Sunni, agarra em duas facas e corre-o de sua casa. Sem dúvida a cena mais divertida do livro.
Também adorei o cão falante xD era uma experiência científica e tal mas era muito fofinho xD.
Um ponto que acho que poderia ter sido mais desenvolvido é a utilização das armas que mae descubriu vindas do Ar e que a auxiliaram quando escapava do seu cativeiro.
Confesso que este livro não me cativou muito. Por vezes tornou-se muito enfadonho e cansativo mas não é mau de todo. Também encontrei alguns erros de tradução ao longo do livro.
Houve também um aspecto que achei um pouco negativo (embora tenha entendido a sua simbologia e sei que é ficção científica...), o autor desenvolveu uma gravidez impossível onde o feto aparentemente pode desenvolver-se em qualquer parte do corpo desde que os gâmetas se encontrem. Ora, a sua gravidez desenvolve-se no estômago e o intuito desta gravidez é mostrar-nos os maiores benefícios que o Ar trará.
Recomendo a leitura deste livro mas com algumas reservas, não sem antes dizer que é uma boa estória a despeito da coragem e força de vontade que pode surgir de um ser humano. - Tatiana

2 comentários:

D' disse...

Muito bem Tati, pelo que li parece-me bastante interessante ;)

Ainda à pouco, nem e meio do livro estavas, e agora já o terminaste. Parabéns leitora, ups desculpa, senhora leitora.

Beijinhos *

Tatiana disse...

lol... bem, tive tempinho e aproveitei xD